RETROSPECTIVA/RETROCESSO DE 2018

2018-12-12
service

Ao fecharmos o ano de 2018, nós Servidores do Judiciário Catarinense, só temos a lamentar.

REPOSIÇÃO ABAIXO DE ZERO

No mês de maio tivermos a reposição anual, mas o TJSC deu com uma mão e ao mesmo tempo, com a outra, retirou valores do auxílio-alimentação. Assim, todos tivemos redução salarial, basta verificar a folha de maio do ano passado, em comparação com a de junho desse ano. É lamentável, mas verdade, faltou habilidade de nosso representante sindical.

URV

Amargamos uma derrota da URV no STF, nossos representantes e seu jurídico esperaram julgar primeiro, e depois, no desespero, tentaram reverter, assim tivemos várias derrotas com multas elevadas aplicada no STF ao SINJUSC. Porque não foram antes levar memoriais e conversar com Ministros, assim como fizeram as associações no auxílio saúde e no risco de vida das assistentes sociais e oficiais da Infância, que tiveram sucesso e em poucos meses julgado favoravelmente no STF.

VPNI

Durante o ano de 2018, o que presenciamos foram as brilhantes atuações das associações e seus jurídicos em Brasília nos defendendo. Destaque-se as várias audiências com Ministros e Assessores, bem assim, com o sucesso na suspensão da liminar para os aposentados. E por onde andava o caríssimo jurídico do Sinjusc? Na única oportunidade que disseram que estariam lá, foi comprovado que não estavam. Demonstraram as associações que unidas, inclusive com o Sindojus, são fortíssimas porque representantes legítimos de suas categorias.

AÇÕES CONTRA SERVIDORES E INSTITUIÇÕES LEGALMENTE CONSTITUÍDAS

Presenciamos em 2018 várias ações ingressadas pelo Jurídico do Sinjusc contra a Diretoria anterior e contra o Sindojus que, por decisão judicial em recurso, está engessado e impedido de defender mais de 500 filiados. Com essas altitudes, de forma irônica e absurda, adotaram o lema unidos somos mais fortes. Fica o questionamento, Unidos com quem? Seria com o partidão da foice?

INOVAR?

Ao assumir a Diretoria eleita em 2013, prometeram União e representatividade com inovação. A primeira inovação foi a renúncia da metade da Diretoria, sem uma explicação coerente aos filiados. A segunda inovação foi a assunção do criador da chapa e ex presidente que, de suplente, assumiu o Sindicato, inclusive assinando cheques e fazendo compras. Atualmente predomina nas fotos postadas no Sindicato, em total desrespeito a figura do Presidente. Terceira inovação, não contrataram médico e advogados para defender servidores dos abusos nas comarcas, bem assim, da junta médica, mas contrataram mais um jornalista do Partidao, hoje temos três jornalistas no Sindicato e um Arqueólogo.

DIALOGO COM O TRIBUNAL

Prometeram diálogo com o Tribunal de Justiça, mas sequer são recebidos, pois passados dois anos de gestão sindical, o foco tem sido totalmente outro.

PCS

A Presidência disse que não faria um PCS, eles disseram amém e aceitaram, mesmo com um NPCS pronto para ser avaliado pelos Conselhos do TJSC. Que venha um novo ano, e com ele, uma nova diretoria, com menos Inovações e mais comprometimento com os servidores.

Fonte: https://maisjustica.wordpress.com/2018/12/11/retrospectiva-retrocesso-de-2018/

VEJA O ANEXO




© ACOJ
2019 Todos os direitos reservados.


Newsletter

Cadastre-se e receba nossas notícias


Horário de funcionamento

Segunda a Sexta
das 08:00 às 12:00 hs
das 13:00 às 18:00 hs




ACOJ

Rua Silveira de Souza, n.º 60 - sala 01 - Centro - Florianópolis - Santa Catarina- CEP: 88020-410

Fone Fax: (48) 3879-5501  | [email protected]  |  www.acoj-sc.org.br